Nem todo mundo tem uma rotina plenamente definida. Ainda que tenhamos horários de trabalho e de estudo fixos, isso não significa que as nossas horas de lazer sigam alguma regra. Por isso, assistir a um filme ou série na TV se torna mais complicado se essa for uma atividade com “hora marcada”.

Em um passado não muito distante as coisas eram assim. Se um determinado filme estava programado para ser exibido às 22h, então era preciso esperar a hora certa para começar a assistir. Perder a hora significava torcer para que ele fosse reprisado em outro momento ou então recorrer a uma videolocadora para alugar um DVD ou Blu-ray.

Mercado on demand mudou a forma como consumimos conteúdo

Os serviços de streaming de vídeo hoje funcionam sob uma metodologia chamada “on demand”, ou seja, “sob demanda”. Isso significa que os conteúdos são exibidos apenas quando o consumidor os demanda. Em outras palavras, eles ficam disponíveis em uma plataforma 24 horas por dia e podem ser acessados sempre que você desejar.

As vantagens desse modelo são inúmeras. A primeira delas, é claro, é a possibilidade de programar o seu dia com mais tranquilidade. Você passa a viver não em função das demandas que existem e são elas que têm que se adaptar à sua rotina.

Essa experiência online também traz vantagens em termos de acessibilidade. Por meio de uma conexão com a internet é possível utilizar qualquer tipo de dispositivo compatível – TV, smartphone, tablet, computador – para acessar o conteúdo e assisti-lo. E o melhor de tudo: muitas vezes você não precisa nem estar em casa para fazer isso.

“On demand” é uma necessidade dos consumidores

De acordo com uma pesquisa da Toluna de 2019, nove em cada dez brasileiros utilizam serviços de streaming no país. O estudo indica ainda que mais da metade dos usuários consomem esse tipo de serviço todos os dias. Vale notar que esses números se referem a um período anterior à pandemia, o que significa que hoje a requisição por esse tipo de serviço é ainda maior.

Isso fez com que a concorrência crescesse e hoje há pelo menos 50 serviços do gênero no mercado, englobando aqueles que exibem filmes, séries, programas de TV, shows e eventos esportivos. Se por um lado há muitas opções para os consumidores, por outro aumentam os custos, já que para ter acesso a um cardápio mais amplo de conteúdo é preciso assinar vários serviços.

Por esse motivo, operadoras de telefonia e provedores de internet que conseguem apresentar diferenciais nesse sentido acabam ganhando a preferência dos consumidores. Em um mercado competitivo, no qual os preços são muito próximos entre si, sai na frente aquele que consegue agregar valor ao negócio.

Serviços on demand personalizados não são exclusividade dos grandes

Obviamente, grandes provedores têm melhores condições de estabelecer parcerias com serviços conhecidos e, em razão disso, é natural que os consumidores associem essa possibilidade somente a eles. Porém, esse cenário vem mudando. Para os provedores de pequeno e médio porte, oferecer serviços on demand já é uma realidade – e tudo é mais simples do que você imagina.

É o caso, por exemplo, da Watch Brasil. Trata-se de um hub de conteúdo que pode ser contratado por provedores e ofertado para os consumidores das mais diversas formas possíveis. Dar ao consumidor essa opção é algo muito valorizado pelo mercado.

Os serviços on demand só tendem a crescer. O uso e o funcionamento deles é algo que já está consolidado junto ao público, portanto nada melhor do que ser a sua empresa aquela que dará a opção mais interessante aos clientes. E você já viu quanta coisa tem na Watch Brasil?